Religião - Um pedaço de Israel em Londrina

04/11/2015

 

PRIMEIRA COMUNIDADE JUDAICA DE LONDRINA EM 80 ANOS

Por, Matheus Campos e Jordino Neto

radiothemigue

 

 

O dia 08 de abril de 2014 foi um marco para a sociedade londrinense. Exatamente nesta data, há pouco mais de um ano atrás, nascia em nossa cidade a CIL, Congregação Israelita de Londrina.

A CIL é a primeira instituição judaica organizada em Londrina. Ligados a vertente liberal do judaísmo, a congregação fundou no dia 09 de maio deste ano a primeira sinagoga em solo londrinense.

A reportagem esteve na sinagoga da CIL juntamente com Charton Baggio Scheneider, presidente da congregação israelita de Londrina e sua esposa Camilla Scheneider*.

Charton Baggio Scheneider é MBA executivo internacional-lato sensu, terapeuta, conferencista, autoridade em saúde, perito e autoridade nacional em psicologia pessoal e profissional entre outras atividades e, atual presidente da comunidade judaica de Londrina.

Nascido em Guaporé, no Rio Grande do Sul, antes de desembarcar em terras paranaenses, Scheneider e sua esposa moravam em Brasília e foi a partir de lá que surgiu a oportunidade de abrir uma sinagoga. Em entrevista, Scheneider nos conta como surgiu a ideia da sinagoga e nos explica toda a realidade da comunidade judaica de Londrina. “A princípio, a ideia de abrir uma sinagoga surgiu com os membros de nosso instituto de ensino judaico à distância. O Brit Bracha (diz-se Brit “brarrá”), que é a nossa instituição de ensino, tem alunos de norte a sul do Brasil e, surgiu entre eles a necessidade de um espaço físico no qual pudessem viver e exercer o judaísmo. Por isso atendemos a essa solicitação.” Disse Scheneider.

Já sobre vir para Londrina, Scheneider conta que não foi uma idéia imediata e que na verdade a escolha do local tinha mais a ver com a proximidade dos integrantes da Brit Bracha. “Como dito anteriormente, temos alunos de norte a sul do país e cada um deles queria puxar a sinagoga mais perto de si. Infelizmente como não dá para ficar perto de todos, decidimos que o norte do Paraná seria uma boa opção. Também olhamos do ponto de vista que especialmente no norte do Paraná não há sinagogas, diferentemente de Curitiba, São Paulo ou Rio de Janeiro, por exemplo, que já tem suas sinagogas. Nós, eu e minha esposa morávamos em Brasília e lá também não tinha sinagoga, mas havia um centro de cultura judaica. Olhando todos esses fatores e também com a perspectiva de uma melhora de vida optamos por Londrina.” Já estabelecidos em Londrina, porém, com uma comunidade e um espaço religioso ainda pequeno, Scheneider nos conta quais os primeiros passos e os principais objetivos da sinagoga em Londrina. “Nossos principais objetivos a princípio eram o local para fazermos as celebrações religiosas e o trabalho social a ser desenvolvido”.

Mas também, Scheneider conta que existem projetos de longo prazo que incluem a construção de uma sinagoga maior, um cemitério judeu, abrir comércio judeu, incluindo também algo que vise costumes cullinários (comida kosher) e até uma escola judaica que vise o ensino segundo os valores judeus. Sobre o aumento da comunidade, Scheneider nos diz que depende da própria comunidade. Desde que a comunidade se instalou houve uma migração de famílias para Londrina para que pudessem participar da comunidade e viver o judaísmo. Segundo ele, o judaísmo não faz propaganda e não é proselitista. Scheneider também nos fala a respeito do dialogo inter-religioso. Ainda com pouco tempo na cidade e com poucos contatos, não houve oficialmente uma troca de experiências com as demais religiões, porém, ele nos conta qual a importância dessa relação. “O diálogo inter-religioso não serve para vendermos a fé. A importância desse diálogo para os envolvidos é mostrar as diferentes visões que cada religião tem sobre determinados assuntos. E o importante é que sirva para o bem da sociedade.”

A missão judaica em solo Londrinense

O judaísmo liberal, como nos diz Charton Baggio Scheneider, não tem apenas um viés religioso voltado para si mesmo, mas existe um compromisso com a sociedade à volta. “O judaísmo liberal ou progressista, como é também conhecido busca uma interação maior com a sociedade, pode-se dizer que o judaísmo liberal se preocupa mais com a sociedade a sua volta.” Disse Scheneider.

Sobre as iniciativas da comunidade em relação ao próximo Scheneider ainda diz: “Nossa forma de encarar o mundo é diferenciada. Procuramos sempre ajudar o próximo, pois de nada adianta rezarmos e vivermos religiosamente o judaísmo se não cuidamos também daqueles que estão a nossa volta, independente se são judeus ou não.” Completou Scheneider.

Mesmo há pouco tempo na cidade a congregação israelita de londrina já se mostra preocupada em ajudar o próximo. Atualmente a CIL apóia a ONG viver, organização voltada ao trabalho com crianças e adolescentes com câncer.

Scheneider nos conta como começou essa parceria. “Quando chegamos a Londrina logo nos preocupamos em ajudar alguma organização. Fizemos uma pesquisa na cidade e entre todas as possíveis organizações a serem ajudadas escolhemos a ONG viver.”

Ainda sobre a ONG viver, Scheneider nos fala a importância do trabalho da ONG. “O trabalho da ONG viver é algo muito sublime. O cuidado com as crianças com uma doença tão debilitante como é o câncer é algo muito nobre. São crianças que muitas vezes não tem o que comer o que vestir, muitas vezes devido à condição de suas famílias, onde os pais precisam inclusive deixar o emprego para cuidá-las, levando a família a ter uma renda que não é capaz de suprir o necessário.” Disse Scheneider.

No intuito de ajudar minimamente as famílias das crianças da ONG, Scheneider cita como a CIL busca seus recursos.

“Primeiramente faz-se um levantamento das maiores necessidades. Se a necessidade for roupa, fazemos campanha para roupas. Se for dinheiro, voltamos a atenção para recursos materiais. Se for comida fazemos a campanha para arrecadarmos o que for necessário”, explicou Scheneider.

Scheneider ainda diz sobre projetos futuros para a ONG VIVER. “Temos planejado mais pra frente uma campanha para arrecadarmos alimentos. Traremos para Londrina um grupo de teatro de Curitiba e o valor a ser pago para as apresentações será um quilo de alimentos não perecíveis.” Completou Scheneider.

Scheneider deixa Claro que a ajuda ao próximo, segundo a perspectiva judaica, independe de religião e que os critérios para se estabelecer ou não uma ajuda a determinada organização é a causa em si, se é ou não justa e se valerá realmente para o bem dos envolvidos sem reservar nada em troca.

O espaço religioso – Uma visão sobre a sinagoga

A sinagoga é o local de culto dos judeus, também chamada de “casa de reunião” (beit knesset), ou ainda “casa de oração” (beit tefilá), a palavra sinagoga em seu sentido mais estreito mantém o significado de assembléia. Os primeiros registros de sinagogas como locais centrais de culto judaico surgiram por volta do século VI antes de Cristo.

A primeira sinagoga de Londrina, ligada a CIL, embora não seja grande, em nada perde para outras sinagogas. A verdade é que independente do tamanho do local, a sacralidade é o que realmente está em jogo. Logo quando chegamos de frente com a porta da casa de oração, nos deparamos com caracteres hebraicos: VIDA é o que diz a primeira palavra na porta. Logo ao lado, nota-se na porta uma pequena caixa. A MEZUZÁ traz dentro de si a profissão da fé: “SHEMÁ YISRAEL, ADONAI ELOHENU, ADONEI ECHAD”(Escuta Israel, o Senhor nosso Deus é o único Senhor). Um tapete ao chão nos saúda, “SHALOM”, a paz. Logo ao adentrarmos o recinto podemos ver as quipás, pequenas coberturas para a cabeça. Fica a disposição caso algum membro ou mesmo visitante não tenha um próprio para que use dentro da sinagoga durante o shabbat. Já diante do recinto sagrado, ficamos de frente a TEBÁ, a mesa central de onde se faz as preces e as leituras. Podemos ver logo atrás a arca, coberta por uma adornada cortina onde se guarda a SÊFER TORÁ (A LEI).

Uma luz se mantém acesa durante todas as horas do dia, também notamos a presença do MENORÁ (castiçal de sete braços). Não podemos nos esquecer do SHOFAR (chifre de carneiro, usado como trombeta) que embeleza o ambiente com os demais elementos.

Acima nos deparamos com novos caracteres hebraicos, ÁRVORE DA VIDA, presente nas orações da comunidade. Terminado de falar, de forma simples, da casa de oração, temos também que falar daqueles que oram. Segundo informações da CIL, cerca de 20 famílias participam da comunidade. Também os membros da Brit bracha estão se achegando a comunidade. Vale lembrar que as família que congregam em Londrina são advindas não apenas daqui, mas também das cidades circunvizinhas. Embora a comunidade tenha sido erigida há pouco mais de um ano, existem famílias de judeus que se estabeleceram no norte do Paraná há mais de trinta anos.

A organização da comunidade judaica de Londrina é formada pelo Rabino Jacques Cukierkorn, residente nos Estados Unidos e responsável pelas questões jurídicas inerentes a lei judaica na comunidade. Temos na presidência da comunidade Charton Baggio Scheneider, que nos concedeu esta entrevista e também os responsáveis pela liturgia, chamados CHAZANIM (diz-se “RAZANIM”).

Neste local, com essas pessoas reunidas num mesmo ideal, é vivida de forma tão simples e ao mesmo tempo sublime a espiritualidade judaica. Nada os impede de viver a seu modo, como seus pais e antepassados e a passarem para as próximas gerações os seus valiosos costumes.

Please reload

 

BRIT BRACHA BRASIL - CNPJ: 19.121.806/0001-66  

  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram ícone social

**** O site da BBB - BRIT BRACHA BRASIL® é autenticado conforme os parâmetros de segurança online internacional de mais alto rigor. Utilizamos de todos os meios para manter a loja de forma estável e segura. Para sua segurança, nunca divulgue sua senha a estranhos. Leia todas as informações concernentes antes de concretizar tua compra. É recomendável usar o navegador Mozilla Firefox ou Google Chrome atualizados, com Flash Player e Java atualizado para navegação livre de erros. Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste website sem autorização por escrito. Todos os direitos reservados à BBB.